Eventualmente, você já deve ter ouvido por aí coisas sobre juros e correção monetária, não é mesmo? Principalmente em tom de brincadeira, quando devemos algo a alguém e esta pessoa diz que vai cobrar dessa maneira – com juros e a tal correção.

Mas, você sabe realmente o que significa correção monetária? Portanto, continue lendo este artigo e veja tudo sobre isso, bem como, sua serventia e um guia completo a fim de que você faça o cálculo.

Como surgiu a correção monetária?

A correção monetária ou atualização monetária, bem como é chamada, surgiu aqui no Brasil em meados de 1950. No entanto, a expressão ficou popularmente conhecida após ser utilizado pelo Conselho de Desenvolvimento, a partir de um Grupo de Trabalho.

Publicidade

Desse modo, o objetivo era estudar um novo sistema financeiro às empresas de energia elétrica do país. No entanto, na mesma década (1958), o projeto acabou virando lei no Brasil – Lei n° 3.470, de 28 de novembro de 1958. 

  • facebook
  • twitter
  • Pinterest
  • linkedin
  • googleplus

Surpreendentemente, naquele mesmo ano, a legislação que regia o Imposto de Renda mudou e passou a reavaliar os ativos das empresas de outra maneira. No entanto, o projeto aprovado pelo Governo tinha algumas alterações em vista ao primeiro projeto, criado em 1956.

O surgimento da correção monetária mudou muita coisa no âmbito nacional, pois, antes de aprovada, as leis brasileiras não cuidavam da revalorização de crédito.

Portanto, a partir de 1958 a correção monetária passou a valer por lei no Brasil e garante, desde então, a valorização do poder de compra nacional.

O que é correção monetária?

Em resumo, a correção monetária é o ajuste contábil e financeiro, que é feito a fim de demonstrar o valor de compra da moeda em circulação, no caso do Brasil, o Real. Este valor é comparado ao das outras moedas, como o dólar, por exemplo.

Dessa maneira, este processo é chamado de ajuste cambial ou cotação do mercado financeiro. Eventualmente o termo é muito utilizado na área de economia acerca do valor da inflação em um período pré-estabelecido, sempre visando compensar o valor da moeda.

A fim de ter uma ideia sobre como funciona a correção monetária, basta comprar alguma coisa em dólar no seu cartão de crédito internacional.  Assim, quando fechar a fatura, você vai perceber que o valor pode ser maior ou menor em vista ao dia em que você efetuou a compra.

Desse modo, essa prática é a famosa correção, que acontece por causa da volatilidade da moeda estrangeira.

Para o que serve correção monetária?

A correção monetária existe justamente a fim de corrigir os impactos causados pela inflação.  No entanto, existem alguns índices de correção criados pelo Banco Central. Assim, veja os mais conhecidos:

  • IPCA
  • INPC
  • IPC-r
  • Taxa Referencial

Cada índice acima tem a finalidade de manter e preservar o valor da moeda, ambos com objetivos diferentes. O INPC, por exemplo, é responsável pela variação de preços acerca do consumidor no mercado varejista.

Outro exemplo se dá quando o beneficiário do INSS recorre à justiça porque o órgão não cumpriu com seus deveres de garantir os direitos previdenciários do colaborador, tal como o pagamento do benefício. Entretanto, neste caso, a justiça determina um índice de correção monetária.

Em tese, a atualização monetária é um valor aplicado além dos juros comuns, a fim de recompensar o poder de compra, que foi acometido pela inflação naquele período.

Como a correção monetária é calculada?

Agora que você já conheceu um pouco sobre o funcionamento da correção monetária, que tal aprender como ela é calculada? Confira logo abaixo:

Correção Monetária
  • facebook
  • twitter
  • Pinterest
  • linkedin
  • googleplus

O cálculo da correção monetária é feito a partir de uma data inicial e aplicada durante o período transcorrido e a data final.

Cada Estado possui uma tabela elaborada pela justiça, onde os valores são alterados conforme o índice de inflação. Utilizaremos um exemplo a fim de que você entenda:

Imagine que você deseja atualizar uma dívida de R$ 50 mil, que foi feita há 2 anos. A atualização precisa ser feita na data atual, no caso, hoje. Você pode usar uma taxa de correção no percentual de 0,85%, mas depende muito da causa.  O valor atualizado com juros e correção monetária seria R$ 50.425,00.

Confira também as tabelas de IGP-M.

Veja como o cálculo é feito:

  • FV = Valor Futuro
  • PV = Valor Atual
  • N = Número de meses da aplicação de taxa de correção
  • I = Taxa de aplicação ao mês

Com isso, a fórmula exata da correção monetária é FV = PV. (1+I)N. Desse modo, é possível encontrar o valor futuro de uma aplicação, no caso, o juro composto da correção monetária.

O cálculo parece um pouco complicado, por isso, existem vários sites que oferecem a tabela a fim de realizar o processo completo, de forma simples e gratuita.

Desse modo, a maioria dos sites oferecem os serviços aos seguintes tipos de cálculo:

Primeiramente, informar o índice que será utilizado no cálculo de correção monetária.
Em seguida digitar as datas e valores a serem corrigidos. No entanto,
o sistema conta com os mais variados índices econômicos do mercado:

  • CDI
  • CUB (Sinduscon)
  • ICV (Dieese)
  • Débitos Judiciais (JF/RN) – modelo 1
  • Débitos Judiciais (JF/RN) – modelo 2
  • Débitos Judiciais (TJ/MA)
  • Débitos Judiciais (TJ/MG)
  • Débitos Judiciais (TJ/MT)
  • Débitos Judiciais (TJ/RJ)
  • Débitos Judiciais (TJ/SP)
  • Dólar comercial compra
  • Dólar comercial venda
  • Dólar paralelo compra
  • Dólar paralelo venda
  • Euro compra – R$
  • Euro venda – R$
  • Euro compra – US$
  • Euro venda – US$
  • IGP-DI (FGV)
  • IGP-M (FGV)
  • INCC-DI (FGV)
  • INPC (IBGE)
  • IPA-DI (FGV)
  • IPA-M (FGV)
  • IPCA (IBGE)
  • IPCA-E (IBGE)
  • IPC (Fipe)
  • IPC do IGP (FGV)
  • Justiça Federal (JF/PR) – Previdenciário
  • Justiça Federal (JF/RJ) – Precatórios
  • Justiça Trabalhista (TST)
  • ORTN/OTN/BTN/BTN-TR
  • Poupança
  • Provimento 24/97
  • Provimento 64 – Cond e Desapropriação
  • Provimento 64 – Precatórios do Tesouro Nacional
  • Provimento 64 – Tabela Previdenciária
  • Provimento 64 – Repetição de indébito tributário
  • Salário Mínimo
  • Selic não Capitalizada
  • Selic Capitalizada Mensalmente
  • TBF
  • TJLP (Bacen)
  • TJLP (Receita Federal)
  • TR (Bacen)

Onde é aplicada a correção monetária?

Assim como foi mencionado acima, a correção monetária é atribuída ao valor de uma moeda comparada à outra. No caso, utilizamos o Real em comparação com a moeda norte-americana, o dólar.

A correção monetária pode ser aplicada em diversas situações, como atraso de pagamento de uma fatura, valores dos alimentos e produtos importados. Veja um exemplo prático:

Imagine que você vai no mercado hoje, com R$ 50,00 e compra X produtos. No mês seguinte, você pretende fazer a mesma coisa, mas, talvez, não seja possível, pois os valores dos mesmos produtos podem estar alterados, diminuindo o seu poder de compra.

A correção monetária também acontece no ajuste salarial, sendo praticada por empresas do setor público/privado. Imagine que a empresa onde você trabalha promove um aumento salarial de 6%. No entanto, o índice da inflação no ano anterior também foi 6%.

Ou seja, o seu poder de compra continuará sendo o mesmo, independentemente do valor acrescido na sua remuneração, o que acaba sendo um reajuste no salário, não um aumento.

DICA: Veja também, como tirar seu Extrato FGTS!

Correção Monetária – Como é feito o cálculo?
Avalie!

Pin It on Pinterest